O Einstein na saúde bucal

As Equipes de Saúde Bucal do Albert Einstein com a Secretaria Municipal de Saúde atuam na Estratégia Saúde da Família prestando assistência odontológica.

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Março de 2015 Edição do Mês

Por Vanessa Navarro


As Equipes de Saúde Bucal do Albert Einstein em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde atuam na Estratégia Saúde da Família prestando assistência odontológica aos usuários das regiões do Campo Limpo e Vila Andrade. Supervisionado pela Dra. Danielle Palacio, o programa conta com 62 profissionais.




Por: Vanessa Navarro

  

Odonto Magazine - Como foi a inserção da Equipe de Saúde Bucal em Parceria do Hospital Israelita Albert Einstein com a Secretaria Municipal de Saúde?
Dra. Danielle Palacio - A Estratégia Saúde da Família surgiu em 1994, como plano do Ministério da Saúde para reorganização da atenção básica e mudança do modelo assistencial. No município de São Paulo, essa estratégia foi escolhida como uma das ferramentas para a estruturação do SUS, sendo articulada parceria entre a Secretaria Municipal da Saúde da Prefeitura do Município de São Paulo (SMS/PMSP) e Instituições de Ensino e de Serviços em Saúde de respeito e legitimidade nacional e internacional. Desde agosto de 2001, a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE) foi uma das Instituições que firmou, por meio do Instituto Israelita de Responsabilidade Social (IIRS), o convênio de parceria com a SMS/PMSP para auxiliar na coordenação, implantação e desenvolvimento do Programa Saúde da Família (PSF) no município de São Paulo, que, desde 2006, o Ministério da Saúde passou a denominar Estratégia Saúde da Família. A SBIBAE atua especificamente na região da Supervisão Técnica de Saúde de Campo Limpo, zona Sul de São Paulo, atualmente em 12 Unidades Básicas de Saúde, com 75 equipes de Saúde da Família, que prestam atendimento a uma população de mais de 315 mil habitantes. Em 2008, foram implantadas equipes de saúde bucal (ESB) como parte integrante dessa estratégia. Atualmente são 22 ESB na região.

Odonto Magazine - Quais são os profissionais de saúde bucal que compõem o quadro de atendimento do projeto?
Dra. Danielle Palacio - Contamos atualmente com 62 profissionais de saúde bucal, sendo 22 cirurgiões-dentistas (CD), 17 técnicos de saúde bucal (TSB) e 22 auxiliares de saúde bucal (ASB), além de mim, que sou responsável pelo planejamento e implantação das equipes de saúde bucal, pelo acompanhamento das atividades (dinâmica de trabalho e diretrizes técnicas, em conformidade com as diretrizes propostas e estabelecidas pela SMS/PMSP) e pela interlocução com as equipes, unidades e instâncias públicas, relacionados à saúde bucal. Todos os nossos CD's têm especialização em alguma área clínica, sendo que, a maioria, também possui especialização em saúde pública. Na Estratégia Saúde da Família a principal atuação da Equipe de Saúde Bucal é na área de clínica geral, e para isso, nossos profissionais precisam ter visão integral do paciente e conhecimento em todas as áreas de atuação da saúde bucal para poder intervir ou encaminhar corretamente os usuários. Nossos profissionais trabalham de maneira multidisciplinar, a equidade e a universalidade também fazem parte de nossa atuação.

Odonto Magazine - Como foi a implantação, neste período de parceria entre a SBIBAE e a SMS/PMSP, das ESB's?
Dra. Danielle Palacio - Inicialmente, em 2007, houve a inserção de apenas uma ESB modalidade I (CD +ASB) como "projeto piloto". No final de 2008 houve a implantação efetiva, sendo contratadas mais 12 ESB, ampliando nosso quadro para 13 ESB modalidade I. Em 2009 algumas equipes passaram à modalidade II (CD + TSB + ASB) e ampliamos para 18 ESB. Em 2010 chegamos a 21 equipes e agora, em 2011, já temos 22 ESB (17 modalidade II e 5 modalidade I), estando previstas 24 ESB até o fim de 2011.

Odonto Magazine - Quais são as expectativas de realização de atendimentos para os próximos anos?
Dra. Danielle Palacio - Nosso trabalho é baseado pelas diretrizes estabelecidas pelo Documento Norteador "Crescendo e Vivendo com Saúde Bucal" da Secretaria Municipal de Saúde. A expectativa é que nossa atuação cada vez mais se consolide no território e que possamos dar acesso a um número maior de pacientes, disseminando ações de saúde que proporcionem promoção e prevenção. Nosso maior objetivo é melhorar a qualidade de vida da população, tendo consciência de que, como profissionais de saúde, podemos atuar conjuntamente para a melhoria dos indicadores de saúde na região.

Odonto Magazine - Qual a população atendida pelas ESF e ESB e sua média de atendimentos? Qual a principal porta de entrada para o atendimento odontológico?
Dra. Danielle Palacio - Nossas Equipes de Saúde da Família e Saúde Bucal atuam na Região de Campo Limpo e Vila Andrade, que se localizam na Zona Sul de São Paulo. Segundo a estimativa do ano de 2010 (Fundação SEADE), as regiões do Campo Limpo e Vila Andrade possuem 315.372 habitantes. Dessa população, de acordo com o Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB), as Equipes de Saúde da Família (ESF) da SBIBAE são responsáveis por 76.516 famílias cadastradas, resultando em 268.434 pessoas. Ao ano, nossas ESF realizam mais de 170 mil atendimentos por mês, resultando em cerca de 2 milhões de atendimentos. Essa população tem uma leve predominância de mulheres (52,7%). Já as ESB, que atendem a população cadastrada pelas ESF, realizaram diversos atendimentos. A principal porta de entrada para o atendimento odontológico se dá por meio da triagem de risco familiar e biológico: a cada ciclo de triagem as famílias convocadas são examinadas e têm a sua consulta marcada. Cada paciente recebe o atendimento e agendamento de acordo com o risco biológico que apresenta, ou seja, os pacientes de alto risco são atendidos prioritariamente com atendimento curativo imediato e ações de prevenção e educação em saúde concomitantemente. Já os pacientes de médio e baixo risco recebem ações focadas na prevenção. As ações curativas também são realizadas após o período de prevenção.

Odonto Magazine - Quais são as principais ações das ESB?
Dra. Danielle Palacio - Nossas ESB fazem atividades dentro e fora da Unidade Básica de Saúde (UBS), onde atendem pacientes agendados e demanda espontânea diária (urgências). Nas urgências são realizados procedimentos para alívio da dor e abscesso, já nos pacientes agendados são feitos procedimentos preventivos e curativos da atenção primária: escovação supervisionada, evidenciação de placa, profilaxia, raspagem, fluorterapia, restaurações diretas, cirurgias básicas, pulpotomias e pulpectomias. Além disso, os pacientes acamados, restritos ao lar, recém-nascidos e em situações de risco e vulnerabilidade social recebem a visita da ESB em suas residências. Outras atividades também são desenvolvidas na UBS: reuniões de equipe, integrada às ESF, grupos educativos, interconsultas e consultas compartilhadas. São realizadas ações coletivas em espaços escolares: triagem de risco, atividades educativas, escovação supervisionada, fluorterapia e Tratamento Restaurador Atraumático (ART) e cada ESB é responsável por 900 a 1900 crianças. Na comunidade, são realizadas atividades de educação em saúde e ART em espaços, como garagens, igrejas e galpões. As ações desenvolvidas pelos nossos profissionais sempre têm como foco a humanização e o vínculo com a população.

Odonto Magazine - Os CD, TSB e ASB da SBIBAE contam com programas de capacitação e/ou treinamento? Existe algum apoio de desenvolvimento científico?
Dra. Danielle Palacio - Todos os nossos profissionais recebem diversas capacitações e treinamentos oferecidos durante o ano. Alguns desses treinamentos são oferecidos pela SMS e outros pela própria SBIBAE, que busca a atualização contínua dos profissionais, assim como o seu desenvolvimento científico. Contamos com o apoio do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP) que desenvolve e oferece treinamentos customizados para os nossos profissionais, de acordo com necessidades apontadas e/ou percebidas durante o desenvolvimento das atividades rotineiras. Há também a Simulação Realística, que é uma metodologia educacional inovadora que por meio de situações da vida real e utilização de atores, robôs e tecnologia de áudio e vídeo, permite a capacitação de profissionais, seja em competências técnicas ou competências comportamentais. Em 2010 todos os profissionais de saúde bucal foram capacitados para atuar em situações de urgências e emergências por meio da simulação realística. Com o intuito de incentivar e orientar o desenvolvimento científico, o IIRS, desde 2008 organizou um Comitê de Desenvolvimento Científico (CDC). Em 2010 tivemos 12 trabalhos de saúde bucal apresentados em eventos científicos, dentro e fora do Brasil. Além disso, todos os nossos CD's fazem parte de grupos de estudos (visita domiciliar, processo de trabalho, recém-nascido e gestante), onde artigos científicos são discutidos e as diretrizes são reforçadas, havendo troca de experiências entre as equipes.

Odonto Magazine - Como deve agir o profissional de saúde bucal interessado em fazer parte das Equipes de Saúde Bucal?
Dra. Danielle Palacio - Para ser funcionário da SBIBAE, o candidato deve se inscrever no site do Einstein: www.einstein.br e cadastrar seu currículo no ícone "Trabalhe Conosco". Os processos seletivos são realizados por nossa equipe de Recursos Humanos em parceria com a equipe técnica e representantes das instâncias públicas.



Dra. Danielle Palacio
Cirurgiã-Dentista. Interlocutora de Saúde Bucal do Instituto Israelita de Responsabilidade Social da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. Especialista em Saúde Coletiva. Mestranda em Saúde Coletiva. Coordenadora do módulo de Saúde Bucal da Especialização em Saúde da Família e Comunidade do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein. Docente da Equipe Biológica.

Notícias Relacionadas