Odontologia do Esporte: projeto incentiva o apoio ao atleta brasileiro

A marca Oral-B apresentou a Clínica Móvel Oral-B durante o CIOSP, que aconteceu no início deste ano, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Maio de 2015 Edição do Mês

Por Vanessa Navarro


A marca Oral-B apresentou a Clínica Móvel Oral-B durante o Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo, que aconteceu no início deste ano, no Expo Center Norte, em São Paulo.


 Por: Célia Gennari

 

A Oral-B, o Instituto de Pesquisa em Saúde - INPES e o Ministério do Esporte fizeram uma parceria de sucesso para avaliar a condição bucal e realizar tratamento odontológico nos atletas pelo Brasil. O Ministério do Esporte, preocupado em melhorar a saúde bucal dos atletas nacionais, acionou o INPES - Instituto de Pesquisa em Saúde "Aluísio Calil Mathias" para executar um projeto que visa, primeiramente, a avaliação da saúde bucal e fisiológica dos atletas para a detecção de alterações que possam prejudicar o desempenho esportivo dos mesmos.

Para viabilizar a continuidade do projeto, o INPES fechou uma parceria com a Oral-B, que demonstrou interesse em patrocinar o tratamento odontológico dos atletas. Para enriquecer ainda mais a iniciativa, a Oral B patrocinou a construção da Clínica Móvel Oral-B, possibilitando o tratamento dos atletas em diversas localidades do país.

A Clínica Móvel Oral-B foi elaborada na estrutura de uma carreta, na qual há dois consultórios odontológicos com infraestrutura completa, uma sala de prótese, um aparelho de raio-x e um lounge para a recepção dos pacientes e realização de eventos. Externamente a Clínica Móvel conta com palco e telão.

Segundo Dra. Renata Tucci, coordenadora científica do INPES, inicialmente o atendimento está sendo feito em atletas que recebem o benefício Bolsa Atleta do Governo Federal. O Ministério do Esporte preparou uma listagem com o nome dos atletas e o trabalho do INPES se iniciou com os seguintes passos:

  • Identificação da região de moradia dos atletas.

  • Encaminhamento de uma carta convite, explicando todas as informações pertinentes ao projeto.

  • Agendamento nas unidades fixa e móvel (unidade desenvolvida em parceria com o Ministério do Esporte).


Após esta avaliação inicial, os atletas que necessitam de tratamento odontológico são encaminhados para o projeto Oral-B/ INPES. A parceria do INPES com a empresa Oral-B, cujo objetivo é realizar tratamento odontológico dos atletas brasileiros, seguirá até as Olimpíadas de 2016.

Na avaliação realizada na unidade fixa e na unidade móvel CETAO/ INPES será feito: avaliação odontológica completa - anamnese (questionário de saúde geral e odontológica), moldagens de arco superior e inferior e realização de radiografia panorâmica; coleta de amostra salivar não invasiva; avaliação fisiológica - tomada de dados de peso, altura, dobras cutâneas, pressão arterial, oximetria, podoscopia (pressão plantar dos pés) e cardioergoespirometria - teste realizado em esteira. A equipe do INPES faz um planejamento sobre a condição bucal e fisiológica de cada atleta individualmente. Atletas que necessitem de tratamento odontológico e/ou confecção de protetor bucal individualizado poderão iniciar o tratamento imediatamente.

A Clínica Móvel Oral-B começou a circular no mês de fevereiro deste ano. A agenda e rota são direcionadas pela quantidade e concentração de atletas pelo Brasil. O projeto prevê o atendimento de até 1.300 atletas por ano, iniciando pela região Sudeste - na qual há a maior concentração de atletas - seguido pela região Sul.

"O INPES e a Oral-B possuem a missão de melhorar as condições de saúde bucal do Brasil. Nesse projeto, as duas instituições têm a oportunidade de promoção dessa missão, oferecendo profissionais qualificados para realizar o tratamento odontológico completo de nossos atletas, minimizando problemas que possam influenciar diretamente no rendimento esportivo dos mesmos até as Olimpíadas de 2016, que será realizada em nosso país. Em breve teremos a apresentação de dados estatísticos referente à saúde bucal dos atletas brasileiros, para fazermos inferências estatísticas e trabalhos científicos do projeto", explicou a Dra. Renata Tucci.

A equipe padrão é constituída por oito profissionais, especialistas nas mais diversas áreas da Odontologia, tais como: Dentística, Periodontia, Endodontia, Ortodontia, Prótese, Cirurgia, Implantodontia, além das duas auxiliares de Saúde Bucal, que vão se revezar de acordo com as necessidades das viagens. A equipe do INPES será responsável por todos os atendimentos e possui profissionais competentes em todas as áreas da Odontologia. Além disso, 150 dentistas foram capacitados para atender em outros estados, caso seja necessário.

O atleta precisa estar com uma ótima saúde bucal para que possa buscar a melhor performance dentro de sua categoria de competição. Problemas dentários, por exemplo, podem interferir diretamente no desempenho dos mesmos, prejudicando seus resultados. "Por isso, a Oral-B decidiu investir na saúde bucal e na Odontologia do esporte desses atletas que, muitas vezes, não contam com o patrocínio apropriado para se dedicarem inteiramente às atividades esportivas", acrescentou Dra. Renata Tucci.

 
 A Clínica Móvel, montada na estrutura de um caminhão, conta com dois consultórios odontológicos.

 

Odontologia do Esporte

A Odontologia do Esporte é a área da Odontologia responsável pelo diagnóstico, prevenção e tratamento de alterações bucomaxilofaciais que podem comprometer e influenciar o desempenho do atleta. Os problemas mais frequentes são: focos infecciosos; desordens da articulação temporomandibular; alterações ortodônticas e ortopédicas; respiração bucal; traumas e fraturas; e perdas ósseas dentais.

Com a chegada de megaeventos, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo, uma atenção especial tem sido dada ao Esporte no Brasil e, consequentemente, a Odontologia do Esporte torna-se um tema de maior relevância. No entanto, a realidade atual é que a especialidade não é reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia. Mas a Dra. Renata Tucci, do INPES, garantiu que esforços têm sido feitos e que em breve o reconhecimento virá.

Como exemplo de competência e profissionalismo, citou os Doutores Hilton Sadayuki Tiba e Alexandre Jun Zerbini Ueda, coordenadores da equipe de Odontologia do Esporte do INPES, que possuem experiência de mais de 10 anos na área de Odontologia Esportiva, incluindo estudos no Japão.

Alguns casos recentes, também divulgados na mídia, mostram a importância da Odontologia do Esporte em atletas de alto rendimento. Problemas odontológicos impedem atletas de treinar, jogar e prejudicam, inclusive, em momentos de contratações.

Em casos mais sérios, podem até levar à morte, como aconteceu em 2011, com o jogador de basquete Laurence Scott Young, de 30 anos, do Internacional/Santos, time da primeira divisão do Campeonato Paulista de Basquete. O jogador teve um problema dentário que se agravou e o levou à morte.

O argentino Lionel Messi, jogador de futebol do Barcelona, teve problema odontológico (foco infeccioso dental) durante o campeonato espanhol de 2010. No mesmo ano, o espanhol Rafael Nadal, jogador profissional de tênis, teve inflamação gengival no dente do siso durante o Masters 1000 de Miami. O brasileiro Alexandre Pato, jogador de futebol profissional do AC Milan teve lesões musculares associadas à presença de infecções dentais com duração de sete anos, em 2010.

O Dr. Hilton Tiba, do INPES, evidenciou alguns casos de atletas que tiveram problemas odontológicos e precisaram de sua intervenção: o paulista Cassius Duran, medalha de Prata nos Saltos Ornamentais no Pan-Americano de Santo Domingo de 2003, apresentou problemas de articulação temporomandibular (ATM) e distúrbios oclusais; Fábio Vanini, atleta de handebol, apresentou focos infecciosos dentários relacionados às lesões musculares e articulares; e Carlos Honorato, atleta do Judô, medalhista de prata nas Olimpíadas de Sydney em 2000, fez tratamento odontológico de rotina para manutenção de sua saúde bucal.

 

 


"A Clínica Móvel da Oral-B circulará pelo País, oferecendo tratamento odontológico gratuito para atletas brasileiros de alto rendimento", Dra. Renata Tucci, do INPES

Notícias Relacionadas